A história do porco e da galinha: Comprometimento x envolvimento

“Existem pessoas que apenas tem o compromisso de executar algo, enquanto outras tem que se envolver para fazer uma coisa acontecer.”

o porco e a galinhaNas empresas, na sociedade, em tudo, há basicamente dois grupos:

  1. os que estão envolvidos (envolvimento)
  2. os que estão comprometidos (comprometimento).

Parece ser a mesma coisa, mas não é.

Envolvimento é ato de envolver. Envolver deriva do latim involvere que seria o mesmo que cobrir, enrolar ou misturar. Comprometimento é ato de comprometer-se ou assumi um compromisso. Comprometer deriva do latim compromittĕre, e compromisso deriva do latim compromissum, e ambos remetem ao sentido de assumir uma obrigação ou promessa firmada com outra parte.

A história da galinha e do porco fala sobre envolvimento e comprometimento.

“Estava um belo dia de sol, o porco e a galinha passeando pela fazenda. Naquele instante chegou o fazendeiro e lhes propôs um desafio: eles seriam responsáveis por preparar um café da manhã diferente a cada dia da semana pelas próximas duas semanas. No caso de falha, definida pela falta de um cardápio variado em um desses dias, o café da manhã seria preparado pelo próprio fazendeiro que, sem opção, prepararia bacon com ovos para começar o dia.

Tudo correu bem nos dois primeiros dias, o porco sempre de maneira muito proativa começava o dia a pensar no menu para o dia seguinte, separava os ingredientes, planeava as tarefas necessárias, controlava o tempo necessário, inovava na forma de preparação, sempre com o objetivo de cumprir a metas e era ajudado pela galinha que cumpria as tarefas que lhe eram atribuídas.

Os dias passaram, as receitas aumentavam de complexidade, e o porco gastava a maior parte do dia a preparar o menu do dia seguinte para o fazendeiro. Deixou de ter tempo para atribuir as tarefas à galinha. A galinha passava o tempo livre para picar o chão e a procurar minhocas. Isto diminuía drasticamente o tempo disponível do porco, que se via obrigado a trabalhar ainda mais para cumprir as metas estabelecidas pelo fazendeiro.

Até que um dia antes de terminar o prazo, não conseguiu preparar um pequeno almoço diferente, devido à exaustão e cansaço acumulados.

O fazendeiro ao ver que não tinha sido cumprido o objetivo traçado, foi preparar o seu pequeno almoço, dando indicações aos seus criados:

– Matem o porco para fazer bacon e tragam os ovos da galinha!“

Os envolvidos assumem somente as responsabilidades da sua função e quando recebem mais funções reclamam que estão sendo explorados e não têm interesse, pois isso não fecha com seu objetivo pessoal. Os comprometidos assumem as responsabilidades necessárias para atingir os objetivos coletivos e veem novas tarefas/funções como ótima oportunidade de aprenderem mais.

Os envolvidos sempre querem ser reconhecido pelo que faz. Os comprometidos sempre reconhecem quem faz. Para os envolvidos sempre há problemas e dificuldades. Para os comprometidos, sempre há soluções e energia. O envolvido toma espaço. O comprometido constrói o seu espaço. A relação com um envolvido é de curto prazo, enquanto que com o comprometido consegue-se manter uma relação de longo prazo.

Então. Você está envolvido ou comprometido com sua tarefa/jornada/sonho?